Compreenda o caminho crítico do seu projeto e tome decisões assertivas

Tempo de leitura: 2 min

Escrito por Gaby Sabino

NÃO PERCA MAIS NENHUMA NOVIDADE!

Deixe seu e-mail para receber conteúdos exclusivos e com prioridade.

100% livre de spam.
No gerenciamento de cronogramas ouvimos muito falar de um tal de Caminho Crítico. Mas o que é um caminho crítico? Porque o caminho crítico afeta tanto o projeto? Por que o gerente de projetos precisa se preocupar tanto com as atividades que compõem o caminho crítico? Neste post vocês irão conhecer um pouco do caminho crítico.
 
 
Vamos começar com a definição no PMBOK, o qual caracteriza um caminho crítico como uma “sequência de atividades que representa o caminho mais longo de um projeto, que determina a menor duração possível de um projeto”.  A menor folga possível pode ser negativa ou zero. Ou seja, o caminho crítico é a sequência de atividades que não possui nenhuma folga. Desta forma, se qualquer atividade deste caminho atrasar, consequentemente o término do projeto será impactado, ficando com uma variação no término do projeto. Às vezes, um dia de atraso em uma atividade do caminho crítico pode atrasar o projeto em mais dois, uma vez que, podemos nos deparar com feriados, com restrição de agenda de recursos e outros riscos.
 
Para identificar o caminho crítico de um projeto, utilizamos o Método do Caminho Critico (CPM – Critical Path Method), o qual, é uma técnica que determina “datas de início e término mais cedo e de início e término mais tarde de cada atividade existente, sem considerar quaisquer limitações de recursos”. 
 
O caminho crítico do projeto não é estático, podendo ser alterado ao longo do projeto. Em projetos complexos, podemos ter mais de um caminho crítico.
 
Devemos nos atentar ao sequenciamento lógico das atividades, pois está diretamente relacionado ao cálculo das folgas e do caminho crítico. Se o cronograma possui atividades sem ligações ou atividades ligadas incorretamente, as folgas são calculadas erroneamente, deixando os caminhos críticos inconsistentes. As atividades sem ligação são chamadas de “atividades pendentes” ou “lógica interrompida”, as quais reduzem a credibilidade do cálculo das datas de início e fim das atividades e da identificação do caminho crítico. 
 
Caso tenha que terminar o seu projeto mais cedo que o planejado, terá que encurtar a duração das atividades que se encontram no caminho crítico. 
 
Em suma, para um melhor acompanhamento de um projeto, o gestor precisa ter a visão e o controle do seu caminho crítico, para que possa tomar decisões mais assertivas, quanto ao cronograma do projeto. 
 
O MS-Project é um ótima ferramenta para calcular o caminho critico automaticamente.

Veja nos próximos post, como calcular o caminho crítico de um projeto sem o auxílio de ferramentas e  quais são as técnicas de redução do cronograma.

E você GP, qual ferramenta você utiliza para traçar o caminho crítico do seu projeto? Compartilhe conosco aqui nos comentários!

 
Um forte abraço
 
Para se aprofundar no tema veja também:
 
Fonte:
Instituto de Gerenciamento de Projetos (PMI). Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos: Guia do PMBOK , 5a. edição, 2013, PMI.
http://www.gestaodeprojetos.com.pt/index.php/tempo-todos-os-artigos/111-metodo-do-caminho-critico-cpm

Baixe GRATUITAMENTE sua planilha de plano de ação para controlar suas atividades  

100% livre de spam.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

NÃO PERCA MAIS NENHUMA NOVIDADE!

Deixe seu e-mail para receber conteúdos exclusivos e com prioridade.

100% livre de spam.